Informações ao Viajante - Zectus

• PASSAPORTE

Como solicitar seu passaporte (padrão ICAO – International Civil Aviation Organization – ou OACI em português – Organização de Aviação Civil Internacional)

O requerente deve acessar o endereço eletrônico www.dpf.gov.br e clicar no link requerer passaporte. Nesse local, haverá todas as informações sobre o assunto e um formulário que deve ser preenchido para a solicitação do passaporte. Deve ser impresso o protocolo e o GRU (guia para pagamento da taxa atual de R$ 156,07), para isso, é necessário ter o software Adobe Acrobat Reader instalado no seu computador.

 

Prazo de entrega do passaporte: Para retirar seu passaporte, o requerente deve ir até uma unidade da Polícia Federal, que verificará seus documentos e coletará seus dados eletrônicos, imprimindo um protocolo, no qual constará a data provável de entrega do passaporte, que será de no máximo seis dias úteis.

 

Validade do passaporte: O passaporte é válido por cinco anos. Para os solicitantes menores de quatro anos, o seu período será definido de acordo com a sua idade.

 

A validade do passaporte deve ser até a data de retorno do passageiro ao Brasil. Alguns países requerem que o passaporte tenha no mínimo seis meses de validade, sendo que não é necessário esperar até o vencimento do atual passaporte para solicitar outro.

Perda, extravio, furto, roubo, adulteração, inutilização, destruição total ou parcial do passaporte: O titular do passaporte deverá comparecer a uma unidade da Polícia Federal munido de documento de identidade e preencher o formulário `Comunicação de Ocorrência com Documento de Viagem`.

 

Caso recupere o passaporte, também deve ser comunicado à Polícia Federal.

 

• EMBARQUE

Documentos para embarque internacional: Levar o passaporte brasileiro válido e sempre a carteira de identidade civil (RG), pois é aceita em viagens para a Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela. Carteiras de motorista e profissional não são aceitas.

 

É necessária a apresentação de autorização, além do documento de viagem, para menores de 18 anos, quando não acompanhados de um ou ambos os pais.

 

Fazer check-in: Fazer o check-in é confirmar sua presença no voo. Pode ser feito pela internet ou no balcão da companhia no aeroporto, caso a agência de viagens não tenha o feito. Assim, o passageiro pode fazê-lo on-line, sem precisar aguardar na fila, se não tiver que despachar bagagem.

 

 

• BAGAGEM

 

Qual o limite para bagagens de bordo em meu voo?

 

Voos Nacionais dentro do Brasil:  Cada passageiro tem direito a 23 kg de bagagem, seja adulto ou criança, nas aeronaves com mais de 31 assentos. Se o peso ultrapassar a franquia, o transporte ficará sujeito à aprovação da empresa aérea e à cobrança por excesso de peso.

 

Voos Internacionais saindo do Brasil: Internacionalmente, a franquia pode ser feita por peça ou peso, dependendo do país de destino. Por peça, o passageiro pode transportar duas bagagens de até 32 kg cada. Por peso, depende da classe econômica que voar: 40 kg na primeira classe, 30 kg na classe intermediária, 20 kg em classe econômica e 10 kg para crianças de colo, que não estejam ocupando assento.

 

Bagagem de Mão: Transporte na bagagem de mão objetos de valor, tais como: joias, dinheiro e eletrônicos (celulares, notebooks, filmadoras, máquinas fotográficas etc.). O peso total da bagagem não deve exceder 5 kg e a soma de suas dimensões não ultrapassar 115 cm, para que seja acomodada em compartimento próprio da cabine ou assento.

 

Transporte de Animais: O transporte de animais vivos pode ser feito em aeronaves de transporte de passageiros, em compartimento destinado à carga e bagagem, desde que acondicionados em containers de fibra com espaço para movimentação de 360 graus. Como o peso do animal não poderá ser incluído na franquia de bagagem do passageiro, será cobrado um valor adicional, ou seja, como excesso de bagagem.

 

De acordo com o artigo 46.º da regulamentação para transporte aéreo de passageiros/doméstico, aprovada pela portaria n.° 676/GC, de 13 de novembro de 2000, “o transporte de animais domésticos (cães e gatos) na cabine de passageiros fica a critério da empresa. Caso seja aceito, o transporte deverá ser feito com segurança, em compartimento apropriado, sem causar desconforto aos passageiros”. Exceto o cão treinado para conduzir deficiente visual ou auditivo, que dependa inteiramente dele, este pode ir à cabine e livre de pagamento.

Todos os animais devem ter ainda um atestado de sanidade, fornecido pela Secretaria de Agricultura Estadual, Posto do Departamento de Defesa Animal ou por médico veterinário.

 

Para uma lista completa de itens permitidos e proibidos nas bagagens de bordo e faturadas, consulte Transportation Security Administration Permitted Prohibited Items (em inglês).

                         

 

• CONTROLE SANITÁRIO DE VIAJANTES

Para viajar para qualquer país, há a necessidade de tomar medidas preventivas que vão desde a vacinação prévia à data de embarque até cuidados com a alimentação e água durante a viagem. A Área de Orientação e Controle Sanitário de Viajantes da Anvisa estabelece medidas para prevenir e diminuir os riscos de um viajante adoecer ou propagar patógenos de interesse em saúde pública.

Para obter mais informações e orientações específicas de acordo com seu roteiro de viagem acesse o Sistema de Informações sobre Portos, Aeroportos e Fronteiras (SISPAFRA).

 

• VOLTAGEM ELÉTRICA

Confira a voltagem do país que ira visitar e leve adaptadores de aparelhos elétricos.

 

• CARTEIRA DE MOTORISTA

É aconselhável tirar a Carteira Internacional de Habilitação, apesar de boa parte dos países aceitarem o documento brasileiro. É o caso dos EUA. Mas se você vai fazer uma viagem passando por vários países, esta pode ser uma boa recomendação. A carteira internacional tem validade idêntica à da carteira de motorista do portador.

 

• DINHEIRO

Evite carregar notas de valores altos, leve um ou mais cartões de crédito internacionais. Traveller’s cheques são seguros e bem aceitos, mas para trocar é necessária a apresentação do passaporte. Nunca transporte todo o dinheiro num só lugar. Troque pequenas quantias no aeroporto para despesas de táxi e gorjetas. Só depois procure as casas de câmbio, onde as taxas costumam ser menores.

 

• TELEFONE

Se fizer ligação do apartamento do hotel, será cobrada uma taxa, mesmo em chamadas a cobrar. No entanto, evite ligar direto de seu quarto para o Brasil. Hotéis costumam praticar preços abusivos. Se não quiser ligar a cobrar, a melhor alternativa é adquirir um cartão pré-pago das grandes multinacionais de telecomunicação no mundo, como a AT&T nos EUA.

 

 LAVANDERIA

O serviço de lavanderia costuma ser caro. Alguns Hotéis americanos disponibilizam ferro de passar no quarto.

 

• TV PAGA (PAY TV)

As taxas dos canais de televisão pago normalmente disponíveis nos hotéis (PAY-TV) são caras. Informe-se na recepção do hotel antes de usar o serviço, inclusive o procedimento de utilização! 

 

• COFRE

É sempre melhor, independente do destino, guardar dinheiro e objetos de valor no cofre do hotel.

 

• GORJETAS

Em alguns países, esta é uma questão cultural e o visitante que não der gorjetas poderá sentir-se constrangido. Inclua-as no planejamento de sua viagem cujo valor, acrescido delas, pode aumentar cerca de 10%. Paga-se de 10% a 15% do total da conta em bares, restaurantes e táxis (nestes últimos, nem sempre). Deve-se também dar gorjeta a carregadores de malas e a camareiros dos hotéis (em alguns países, eles são sindicalizados e há valores pré determinados). O padrão aceito internacionalmente é de US$ 1 por bagagem levada ao quarto.

Nos navios, há empregados cujo salário é pago pelos passageiros através das gorjetas. Muitas já incluem a gorjeta no preço dos roteiros. Em média, gasta-se US$ 10 por dia de cruzeiro. Nota: Já existem alguns Navios em que as gorjetas já estão incluídas, e se assim for, o informaremos antes da sua partida.

 

• REMÉDIOS

Levar os próprios medicamentos é uma boa dica, já que é difícil comprar remédios sem receita médica no exterior. Se a viagem for acompanhada de crianças, vale incluir na bagagem esparadrapo, band-aid e gaze, além de mercurio cromo. Não esqueça que alguns remédios não podem ser levados para outros países, por terem seu uso controlado, principalmente os que têm tarja preta.

 

• SEGURO ASSISTENCIAL DE SAÚDE

A aquisição de um seguro saúde é altamente recomendável, que será a garantia do passageiro em casos de emergência.

 

• VACINAS

Muitos países exigem vacina contra febre amarela, por exemplo, e o certificado de vacinação deve ser apresentado tão logo se entra no país. A vacina é gratuita.  Certifique-se que o Pais que ira visitar exige alguma vacina.

 

• DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ÁGUA OU ALIMENTOS

Diarréia, cólera, febre tifóide, hepatite A, entre outras, certamente estragariam uma viagem. Prefira água mineral e evite alimentos de rua, dos quais não se conhece a procedência.

 

• GINÁSTICA A BORDO

Há pequenos e (discretos) exercícios que podem aliviar aquele incômodo e mal-estar do corpo durante uma longa viagem de avião. Com assentos estreitos e vôo longo, o passageiro passa muito tempo no avião, o que pode causar problemas de circulação e dores no corpo. Por isso, a trombose, caso grave de má circulação, quando ocorrida em aviões, é popularmente chamada de “síndrome da classe econômica”. No entanto, é importante frisar que a “Trombose Venosa Profunda”, nome científico da doença, não é exclusivo do transporte aéreo, mas é causado pela imobilidade prolongada, sobretudo se a pessoa permanecer sentada por muito tempo.

 

• RECOMENDAÇÕES PARA QUANDO ESTIVER A BORDO

Experimente usar roupas leves e confortáveis durante o voo;

- movimentar os pés como se estivesse acelerando o carro e levantar os calcanhares com as pontas dos pés apoiadas no chão;

- sentado, pressionar com as duas mãos a parte de trás e superior da cabeça, forçando-a para baixo e mantendo o queixo próximo do peito;

- alongar as costas, ainda sentado, abaixando a cabeça e o tronco e segurando as pernas. Sem soltá-las, eleve o meio das costas para cima, fazendo uma espécie de corcunda.

- entrelaçar os dedos das mãos elevando os braços estendidos acima da cabeça, como se se espreguiçasse.

- evitar o excesso de álcool, antes e durante o vôo, pois tem seu efeito potencializado na altitude e deve ser consumido com moderação a bordo.

 

• ALIMENTAÇÃO

Opte por alimentos de fácil digestão e refeições leves no dia anterior e durante o vôo.

 

• ENJOOS

Procure sentar-se nos assentos próximos as asas da aeronave, onde a vibração é menos sentida e prefira os assentos da janela.

 

• JET-LAG

Distúrbio, principalmente do sono, ocasionado pelos fusos horários. Algumas recomendações podem ajudar a minimizar o problema. Se a viagem for durar menos de 48 horas, o mais aconselhável e não violentar o organismo, deixando-o permanecer no horário do Brasil ou do país de origem do passageiro. Assim, você pode tentar comer e dormir no horário que seu relógio biológico determina e buscar agendar seus compromissos para horários que não atrapalhem essa rotina. Porém, se a viagem for por mais de 48 horas, recomenda-se a imediata adaptação aos horários do local de destino, desde a entrada no avião. Outras recomendações para que o relógio biológico não sinta a mudança de forma tão brusca podem ser a alimentação de acordo com o horário local, a confraternização social e exercícios na parte da manhã, com a luz do dia.

 

• GRAVIDEZ

Até a 36ª semana de gravidez sem complicações, a viagem aérea não oferece riscos nem à mãe nem à criança. Desse período em diante, será necessário atestado médico. A partir da 38ª semana, a gestante só pode viajar de avião acompanhada do médico. Exercícios leves com as pernas, para evitar a imobilidade, são recomendados. No período pós-parto não existem restrições específicas para a mãe. No entanto, o bebê só pode viajar depois de completar uma semana de vida.

 

• DOENÇAS CARDÍACAS

Como a pressão é menor no interior da aeronave, os vôos podem ser contra-indicados para quem tem problemas cardíacos. Recomenda-se ao passageiro que leve em sua bagagem de mão toda a medicação acompanhada de receita médica recente sobre a forma de utilização. Em casos especiais pode-se requerer o uso do oxigênio durante o vôo.

 

TSA PreCheck

•    Para ter uma verificação de segurança mais rápida, inscreva-se aqui.

•    Para ver a lista de companhias aéreas que oferecem o programa PreCheck, consulte aqui.

Exibir tempo de espera de segurança

Para ver os tempos de espera de segurança, consulte as recomendações da TSA aqui.

ACEITAR COOKIESPara dar-lhe a melhor experiência possível, este site utiliza cookies. A utilização deste site significa que você concorda com a nossa utilização de cookies. Nós publicamos uma política de cookies, que você deve ler para saber mais sobre os cookies que us